Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

07.09.17

VL - Quero falar contigo sobre os meus sentimentos

mpgpadre

casal discutindo 4.jpg

"I want to tell you about my feelings". Belíssimo texto de MAMORU ITOH (1992), traduzido do inglês por Helena Gil da Costa e facultado, salvo erro, em Técnicas de Comunicação, na Faculdade de Teologia no Porto. É um texto (livro já publicado) sobre comunicação e sobre sentimentos, sobre a vida e o relacionamento entre pessoas.

Comunicar é como jogar à bola. Para que haja jogo é preciso que alguém atire a bola para o outro. Uma e outra vez. Atiro a bola. Tu atiras a bola. Recolhes a bola. Eu recolho a bola. Para haver comunicação, e para haver relacionamento, alguém precisa de tomar a iniciativa e falar sobre os seus sentimentos e atirar primeiro a bola.

Na comunicação, tradicionalmente, existem o emissor, a mensagem e o recetor. Nesta parábola percebem-se as condicionantes. As circunstâncias. Eu posso atirar a bola com demasiada força ou com força insuficiente. O outro pode estar preparado para receber a bola, mas não conseguir apanhá-la, porque vai com força demasiada ou não chega. «Todos nós queremos que apanhem as nossas bolas». Eu posso atirar a bola com meio metro diâmetro e quando voltar para mim pode vir com poucos centímetros. Alguém tem de lançar primeiro a bola. Mas posso ter medo que ela não seja recolhida ou não seja devolvida. E o outro pode ter medo ou não estar preparado para atirar a bola, para falar dos seus sentimentos.

«Se a pessoa a quem atiraste a bola não a apanhou da maneira que tu querias, não culpes essa pessoa. Talvez ela não seja muito boa a jogar a bola. Talvez ela estivesse nervosa, e a sua mão tenha deslizado. Talvez a tua bola fosse demasiado pesada».

Para que haja verdadeira comunicação não posso ficar só à espera que o outro me atire a bola. Tenho que também atirar a bola, arriscar, falar sobre os meus sentimentos. Não é possível falarmos ao mesmo tempo. Um fala e outro escuta. Pode haver nervosismo, ansiedade. Mas o mal não é a ansiedade, mas não a reconhecer. Queres falar, mas o mais importante não é falar, mas a tua capacidade para fazeres com que o outro fale. Começa por confiar e por aceitar o que a outra pessoa tem para te dizer. A aceitação é o primeiro passo para que a comunicação possa acontecer. 

Transpondo para a nossa fé: Deus toma a iniciativa de Se comunicar e a Sua Palavra é carne viva, é Jesus Cristo! Ele precede-nos e lança a primeira bola. A comunicação acontece e a vida surge!

 

Publicado na Voz de Lamego, n.º 4423, de 1 de agosto de 2017

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio