Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

03.02.18

Vamos a outros lugares, a fim de pregar aí também...

mpgpadre

1 – Em Cafarnaum, em dia de sábado, Jesus vai, como judeu praticante, à Sinagoga e aí expulsa de um homem um espírito impuro. Ficou então patente como a autoridade Jesus começa a ganhar forma, na coerência das palavras e dos gestos.

Agora é tempo de repousar e de se alimentar. Jesus, com Tiago e João, vai a casa de Simão e André. É na normalidade que Jesus continua a entrar na nossa vida. É na normalidade do tempo e da história que Jesus nos salva, nos interpela, nos pega pela mão e nos envia. Vive o sábado como qualquer judeu. Quase não se dá pela Sua presença. Mas vai-se percebendo a Sua delicadeza, a Sua docilidade. N'Ele começa a ver-se o poder e sobretudo o amor de Deus.

A sogra de Simão está de cama, com febre. Jesus faz o que está ao Seu alcance. Os gestos são ilustrativos: pega na mão da sogra de Pedro e levanta-a. É uma descrição muito sóbria, mas que diz muito. O gesto de Jesus é curativo, pois a febre desaparece e a sogra de Simão começa a servi-los. A cura não é somente em benefício próprio, mas em prol de todos.

V-to-B.jpg

 2 – Jesus não tem mãos a medir. Ao cair da tarde, já depois do sol-posto, trazem-lhes os doentes e os possessos e a cidade inteira vem postar-se diante da casa.

O dia foi vivido em família. Depois da ida à sinagoga, da oração comunitária, da escuta e meditação da palavra de Deus, a vivência à volta da mesa, evocando a bênção de Deus, descansando da semana de trabalho, falando das preocupações e dos projetos pessoais e familiares. Vislumbra-se, nesta informação de Marcos, que o sábado é sagrado, pois só no final do dia a multidão volta para se encontrar com Jesus. Mais à frente havemos de ver como Jesus lê o sábado e os outros dias como tempo permanente e oportuno para fazer o bem. Seja como for, no essencial, o respeito pelo dia do Senhor, para que Ele seja o Senhor dos dias, e em cada dia reconheçamos a Sua soberania e nos tratemos como iguais, como irmãos!

O Mestre da Bondade não deixa de atender às súplicas, curando as pessoas atormentadas por doenças e por demónios, que, sublinhe-se novamente, sabem quem Ele é e querem dar "testemunho" acerca d'Ele. Fica o desafio também para nós, com o Espírito Santo, infundido em nós pelo Batismo, sejamos testemunho, anúncio, vivência de Jesus Cristo, em todo o lado, em toda a parte!

 

3 – A constante da vida de Jesus é fazer a vontade do Pai.

Depois de um dia preenchido e do descanso noturno, bem cedo, Jesus levanta-se e sai para um lugar isolado para orar. A oração é o combustível que O faz viver. A ligação ao Pai é permanente. Ainda assim, a necessidade de fazer silêncio, de se retirar para um lugar tranquilo. Há tempo para tudo, não pode faltar tempo para a oração. Imaginemos que vamos de viagem, vamos com tanta pressa que não temos tempo para meter gasóleo no carro! Queiramos ou não, o carro acabará por parar! Assim a vida! Assim a fé. Assim a nossa vida como discípulos de Cristo. Se não nos alimentamos do combustível adequado, acabaremos por definhar.

Não podemos adivinhar o conteúdo da oração de Jesus! Talvez nem seja preciso! O importante é aquele espaço de tempo em que Se põe à escuta do coração e da vontade do Pai.

A chegada dos discípulos desperta-O: «Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de pregar aí também, porque foi para isso que Eu vim». E foram por toda a Galileia.


Textos para a Eucaristia (ano B): Job 7, 1-4. 6-7; Sl 146 (147); 1 Cor 9, 16-19. 22-23; Mc 1, 29-39.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio