Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

22.09.19

Arranjai amigos com o vil dinheiro, para que, quando este vier a faltar, eles vos recebam nas moradas eternas

mpgpadre

1 – «Senhor, que fizestes consistir a plenitude da lei no vosso amor e no amor do próximo, dai-nos a graça de cumprirmos este duplo mandamento, para alcançarmos a vida eterna». A oração inicial da Eucaristia coleta-nos no mesmo propósito. A vida eterna tem as portas escancaradas pelo nosso amor a Deus, antes e acima de outros amores, e ao próximo como a nós mesmos, melhor, ao jeito de Jesus que ama dando-nos a Sua vida por inteiro.

Jesus dá-nos pistas que nos sincronizam com a vida eterna. Perceber-se-á que esta não se inicia no momento da morte, mas na vida presente. Não chegamos à meta se antes não dermos os passos que precisamos para lá chegar ou se nem sequer soubermos qual o caminho ou a direção que havemos tomar.

Aos discípulos daquele tempo, e a nós, discípulos deste tempo, Jesus conta a parábola do administrador infiel, vincando a sua esperteza. O patrão pede-lhe contas da administração, pois chegou-lhe aos ouvidos que andava a desperdiçar bens, pelo que o desenlace será o seu despedimento. Rapidamente o administrador lança contas à vida sobre o que sucederá, já que não tem forças para trabalhar e não quer sujeitar-se à mendicidade. Antes da demissão, e para que alguém o receba em sua casa, chama os devedores do seu senhor e reduz-lhes substancialmente a dívida. O seu senhor elogiou a sagacidade do administrador, apesar da sua desonestidade.

E, por sua vez, Jesus propõe-no como exemplo a seguir, não pela sua desonestidade, mas pela forma de lidar com o próximo.

C_Comum_25.jpg

2 – "Arranjai amigos com o vil dinheiro, para que, quando este vier a faltar, eles vos recebam nas moradas eternas". O Administrador desonesto assegura de forma criativa e inteligente o seu futuro, usando o seu cargo. Dizem os entendidos, que o perdão da dívida significou a perda do seu rendimento e não do seu senhor, abdicou da comissão sobre a venda, lucro imediato, para garantir o futuro.

É isso que devemos fazer, segundo Jesus, usar os recursos que temos para assegurar o futuro, para que aqueles que tratamos com bondade, possam acolher-nos na vida eterna. São estes os passos que temos que dar: tratar com fidalguia o nosso semelhante!

Então a vida eterna é conquistada pelo nosso empenho em fazermos o bem, tornar-nos próximos dos outros, ajudando-os, amando-os e servindo-os? A resposta encontramo-la nas palavras e na vida de Jesus: a ligação, a intimidade e a proximidade com Deus (Pai), faz-nos irmãos dos outros. Assim com Jesus, assim connosco. É essa a plenitude da Lei que nos faz cidadãos do Céu. A fé em Jesus salva-nos do egoísmo e da morte. O mistério da sua morte e ressurreição torna-nos novas criaturas. Cabe-nos seguir a engrenagem da fé…

 

3 – Através das parábolas, não sendo invasivo, Jesus respeita as nossas opções, faz-nos sentir intervenientes em cada uma das histórias que nos apresenta e deixa que façamos as nossas escolhas, permitindo-nos, porém, entrever o caminho para O seguirmos.

A prioridade, clarividente, é cuidar do próximo. Para que não haja mal-entendidos, logo Jesus nos diz que a desonestidade não é o caminho dos discípulos. Há que saber lidar com o dinheiro, com os bens, de forma justa e honesta, no pouco e no muito, "Quem é fiel nas coisas pequenas também é fiel nas grandes; e quem é injusto nas coisas pequenas também é injusto nas grandes. Se não fostes fiéis no que se refere ao vil dinheiro, quem vos confiará o verdadeiro bem?"

Fica também vincada a relação entre a fé e a vida do dia-a-dia: não são separáveis. Não se é cristão apenas na oração, no espaço sagrado dos templos, mas na gestão do bolso, do dinheiro, dos bens que se adquirem, se herdam, se possuem. Como costuma dizer o Papa Francisco, o diabo entra pelo bolso. Pecadores, sim; corruptos, não. A fé não nos encerra na oração nem na Igreja, insere-nos no nosso mundo. E, do mesmo modo, não deixámos a vida quotidiana, o que somos e fazemos, à porta da Igreja. Não. A vida, os nossos sonhos e projetos, os nossos méritos e os nossos fracassos, seguem-nos na oração que nos coloca diante de Deus e em comunhão com os que estão no mesmo barco, com as suas realizações e com os seus pecados.

A precedência, a prioridade e a exclusividade há de ser para Deus. «Nenhum servo pode servir a dois senhores, porque, ou não gosta de um deles e estima o outro, ou se dedica a um e despreza o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro». Quem não tem preferências fica-se nas encruzilhadas, a meio caminho, incapaz de fazer opções. A opção por Deus implica-nos com a Sua vontade.

____________________________________________________________________________________________

Textos para a Eucaristia (ano C):  Am 8, 4-7; Sal 112 (113); 1 Tim 2, 1-8; Lc 16, 1-13.

 

REFLEXÃO DOMINICAL COMPLETA na página da Paróquia de Tabuaço.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio

Em destaque no SAPO Blogs
pub