Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

18.06.16

E vós quem dizeis que Eu sou?!

mpgpadre

1 – Seguir Jesus é a vocação primeira do cristão, para toda a vida e em todo o tempo. Seguir Jesus com todas as forças e sem reservas! Jesus clarifica as condições do seguimento. Comunica com clareza e com amor. Não promete facilidades. Não adorna os tempos que estão para chegar. O discípulo não é maior que o Mestre! Se a Mim perseguem, também a vos hão de perseguir! Levar-vos-ão aos tribunais, injuriar-vos-ão e hão de matar-vos, pensando que fazem um favor a Deus. Não temais. Eu venci o mundo. Eu estarei convosco até ao fim dos tempos (cf. 15, 18-20; Jo 16, 1-13.33; Mt 28, 20).

A atitude da mulher pecadora, que lava com as suas lágrimas os pés de Jesus, é um paradigma do discípulo. Vem, coloca-se por de trás, aos pés de Jesus. Por perto, para O escutar e para O imitar.

13432190_10207590504220423_3678276185700689740_n.j

2 – Jesus está em oração. Os discípulos estão por perto. Uma pausa para o descanso. Jesus aproveita para explicar melhor a Sua mensagem. Hoje coloca-lhes duas questões: «Quem dizem as multidões que Eu sou?» e «E vós, quem dizeis que Eu sou?».

Pode haver, também da nossa parte, uma certa curiosidade em saber o que dizem a nosso respeito! Tornar-se-á doentio a partir do momento em que vivemos em função do que os outros possam pensar e não dos nossos ideais.

À primeira pergunta, os discípulos respondem: «Uns, dizem que és João Baptista; outros, que és Elias; e outros, que és um dos antigos profetas que ressuscitou». É uma resposta indiferente, uma informação. Os outros dizem... Ouvimos dizer... Diz-se por aí…

Se soubéssemos tudo o que os outros dizem de nós e vivêssemos em função disso, procurando alterar ou confirmar o que se diz, tornar-nos-íamos psicóticos, doentes, uns fracassados!

Para Jesus também não é muito importante o que se diz em abstrato a Seu respeito, sabendo que em alguns momentos é considerado ébrio, glutão, endemoninhado, blasfemo…

Mais pessoal e comprometedora é a segunda questão, à qual, em nosso nome, responde Pedro: «És o Messias de Deus». É a nossa profissão de Fé. É a identidade de Jesus, o Messias (Cristo) de Deus. Implica-nos. Envolve a nossa fé e a nossa ligação a Jesus. Se acreditamos que Ele é o Messias de Deus, então teremos que agir em conformidade. Estamos dispostos a segui-l'O na adversidade e na bonança?

 

3 – Logo de seguida Jesus faz saber o que podem esperar aqueles que O seguirem: «O Filho do homem tem de sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas; tem de ser morto e ressuscitar ao terceiro dia. Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz todos os dias e siga-Me. Pois quem quiser salvar a sua vida, há de perdê-la; mas quem perder a sua vida por minha causa, salvá-la-á».

A vida só será plena e abundante no gastar-se a favor dos demais. Quem guarda tempo e dons para si, para o futuro, para ocasiões eventualmente mais favoráveis, não é discípulo de Jesus. O discípulo há de imitar Jesus, gastando-se em prol dos outros. Quem acumula para si, perde-se, porque se prende ao efémero, limitado e finito; quem se dá acumula tesouros para a eternidade. A vida é verdadeiramente minha quando a vivo na relação com os outros e com o mundo. O Papa Francisco tem sublinhado que gostarmos e servimos os outros nos ajuda a gostar de nós e a sentirmo-nos melhor connosco mesmos.

Quem se centra demasiado em si mesmo, por mais qualidades que possua, acabará por se perder, se destruir e, fechando-se na sua concha, ficará humanamente raquítico, quando não paranoico, subserviente do aplauso constante dos outros como se fora o centro do Universo. A alegria do Evangelho liberta-nos do mofo para vivermos saudavelmente, caminhando com os outros.

_______________________

Textos para a Eucaristia (C): Zac 12, 10-11; 13,1; Sl 62 (63); Gal 3, 26-29; Lc 9, 18-24.

 

REFLEXÃO DOMINICAL COMPLETA na página da Paróquia de Tabuaço

e no nosso outro blogue CARITAS IN VERITATE

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio