Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

18.02.10

Homenagem ao Haiti

mpgpadre

       O Haiti tornou-se rapidamente o centro do mundo. Ainda mal, porque é resultado de uma catástrofe que dizimou mais 200 mil haitianos e deixou milhares na miséria. Ainda bem, que o sismo deu lugar à solidariedade e por todo o mundo se têm feito campanhas a favor das vítimas do Haiti e da reconstrução deste país. O mundo acordou para a pobreza miserávle em que o Haiti vivia antes do terramoto e que se acentuou dramaticamente com esta catástrofe. Fica aqui uma homenagem.

 

17.02.10

Mensagem de D. Jacinto para a Quaresma 2010

mpgpadre
       Iniciamos hoje, Quarta-feira de Cinzas, o longo Retiro que todos os anos a Igreja nos proporciona. Percorremos o tempo favorável e de salvação da Quaresma, para que “pela oração mais intensa, pela caridade mais diligente, participando nos mistérios da renovação cristã”, cheguemos, revigorados e confirmados na fé, à Páscoa do Senhor.

       Em Ano Sacerdotal, preparando já a Visita do Santo Padre e com os olhos no Santo Cura de Ars, referência e modelo que nos é proposto, ponhamos na celebração do Sacramento da Penitência, particular solicitude pastoral. Seja, para nós sacerdotes, a Confissão Sacramental, séria e cuidadosamente preparada, determinante da conversão a que todos somos chamados e meio privilegiadíssimo da renovação espiritual das nossas comunidades.

       Comungaremos assim os sentimentos da mensagem que Bento XVI nos envia para esta Quaresma. Partindo da afirmação de S. Paulo: A justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus Cristo, o Santo Padre reflecte sobre a justiça que implica, como a define o direito romano, “dar a cada um o que é seu – dare cuique suum; e, iluminado pela Palavra do Senhor do Evangelho de S. Marcos sobre o que torna o homem impuro, detém-se no desenvolvimento do seu significado o qual, segundo o pensamento do Papa, é o resultado da troca consciente e exigente do meu, marcado pela limitação e pelo pecado do homem velho, expressão da minha indigência e auto-suficiência, pelo seu, que me é dado gratuitamente - a riqueza da Graça que me regenera como nova criatura e me aproxima do projecto de Deus ao criar-me à Sua imagem e semelhança. Diz o Santo Padre: “Isto acontece particularmente nos sacramentos da Penitência e da Eucaristia”, os quais portanto iremos celebrar e viver com especial fervor e devoção.

       A prática das Quarenta Horas, tradicional em várias paróquias que a vivem com tanta intensidade, e os tempos de Adoração ao Santíssimo Sacramento, por altura da celebração das Confissões Quaresmais nas comunidades, seguindo a orientação proposta no Plano de Pastoral para a Diocese, muito contribuirão para o cumprimento daquela recomendação que nos faz o Santo Padre.

       Não esqueceremos a partilha fraterna, através duma caridade mais diligente, como rezamos na Liturgia, e que autentica o nosso testemunho de cristãos. Fomos certamente já muito generosos para com os nossos irmãos do Haiti, vítimas da tragédia que está longe de ultrapassar-se; e continuaremos a sê-lo, porque o destino da renúncia quaresmal deste ano é precisamente este, como pareceu bem no último Conselho de Arciprestes.

       Concluo com os votos de Sua Santidade na referida mensagem e que me atrevo a formular também como meus: “ A Quaresma culmina no tempo Tríduo Pascal, no qual também este ano celebraremos a justiça divina, que é plenitude de caridade, de dom, de salvação. Que este tempo penitencial seja para cada cristão tempo de autentica conversão e de conhecimento intenso do mistério de Cristo que veio para realizar a justiça.”


Lamego, 17 de Fevereiro, Quarta-feira de Cinzas, de 2010.

+ Jacinto Tomaz de Carvalho Botelho, bispo de Lamego

(Mensagem em formato PDF)

16.02.10

A pobreza dos ricos (2)

mpgpadre

       «O Murray é banqueiro em Nova Iorque e conhece pessoalmente inúmeras pessoas de quem eu só ouvi falar na televisão ou nos jornais. Leu muitos dos meus livros e acha que o seu mundo precisa tanto da Palavra de Deus como o meu.

       Foi uma experiência de grande humildade ouvir um homem que conhece «este mundo e o outro» dizer:

       - Dê-nos uma palavra de Deus, fale-nos de Jesus... não se afaste dos ricos que são tão pobres.

       Jesus ama os pobres - mas a pobreza reveste-se de muitas formas.

       Esqueço-me desse facto com imensa facilidade, deixando os poderosos, os famosos e os bem sucedidos na vida, sem o alimento espiritual de que carecem. Mas, para oferecer esse alimento, tenho que ser eu próprio muito pobre - não curioso, não ambicioso, não pretencioso, não orgulhoso.

       É tão fácil deixarmo-nos deslumbrar pelo brilho mundano, seduzidos pelo seu aparente esplendor. E, contudo, o único lugar onde devo estar é o da pobreza, o ponto onde há solidão, raiva, confusão, depressão e sofrimento. Preciso de lá ir em nome de Jesus, mantendo-me junto do seu nome e oferecendo o seu amor.

       Ó Senhor, ajuda-me a não me deixar dispersar pelo poder e pela riqueza; ajuda-me a não me deixar impressionar com as estrelas e heróis deste mundo.

       Abre os meus olhos aos corações sofredores do teu povo, sejam quem forem, e põe na minha boca a Palavra curativa e consoladora. Ámen.»

Henri Nouwen, em "A Caminho de Daybreak", in Conhecer e Seguir Jesus.

16.02.10

A pobreza dos ricos (1)

mpgpadre
       O escritor moçambicano Mia Couto escreveu a “Pobreza dos nossos ricos”. Ora vejamos: 
       A maior desgraça de uma nação pobre é que, em vez de produzir riqueza, produz ricos. Mas ricos sem riqueza. 
       Na realidade, melhor seria chamá-los não de ricos mas de Endinheirados.
       Rico é quem possui meios de produção. 
       Rico é quem gera dinheiro e dá emprego. 
       Endinheirado é quem simplesmente tem dinheiro, ou que pensa que tem. Porque, na realidade, o dinheiro é que o tem a ele. 
       A verdade é esta: são demasiado pobres os nossos “ricos”. Aquilo que têm, não detêm. Pior: aquilo que exibem como seu, é propriedade de outros. É produto de roubo e de negociatas.
       Não podem, porém, estes nossos endinheirados usufruir em tranquilidade de tudo quanto roubaram. Vivem na obsessão de poderem ser roubados.
       Necessitavam de forças policiais à altura mas forças policiais à altura acabariam por lançá-los a eles próprios na cadeia. 
       Necessitavam de uma ordem social em que houvesse poucas razões para a criminalidade. Mas se eles enriqueceram foi graças a essa mesma desordem (...).

 

Postado a partir de Banquete da Palavra.

15.02.10

O voo do ganso...

mpgpadre

       As diferenças entre as pessoas - todos somos únicos e diferentes - não implica a separação, a ruptura ou o contruir muros que nos protejam dos outros, mas são uma oportunidade de nos enriquecermos mutuamente, as qualidades dos outros colmatam as nossas dificuldades e insuficiências; os nossos dons elevam os outros nas suas hesitações e dificuldades.

É neste sentido que propomos o voo do ganso, uma lição de vida: 

 

15.02.10

A pobreza rica e a riqueza pobre...

mpgpadre

       Um dia, um pai de família rica levou o seu filho para viajar para o interior com o firme propósito de mostrar quanto as pessoas podem ser pobres.

       Eles passaram um dia e uma noite na fazenda de uma família muito pobre. Quando regressaram da viagem o pai perguntou ao filho:

       - Como foi a viagem?

       - Muito boa, pai!

       - Viste o quanto pobres podem ser as pessoas? - perguntou o pai.

       - Sim.

       - E o que é que aprendeste? - questionou o pai.

       E o filho respondeu:

- Eu vi que nós temos um cão em casa, e eles têm quatro. Nós temos uma piscina que alcança o meio do jardim; eles têm um riacho que não tem fim. Nós temos uma varanda coberta e iluminada com luz, eles têm as estrelas e a lua. O nosso quintal vai até ao portão de entrada, eles têm uma floresta inteira.

       Quando o rapaz estava a acabar de responder, o pai ficou estupefacto.

       O filho acrescentou:

       - Obrigado, pai, por mostrares-me o quanto "pobres" nós somos!


MORAL DA HISTÓRIA:

       Tudo o que tu tens depende da maneira como olhas para as coisas. Se tens amor, amigos, família, saúde, bom humor e atitudes positivas para com a vida, tens tudo. Se és "pobre de espírito", não tens nada!

 

Rita Pando Dias de Oliveira, postado do nosso blogue Caritas in Veritate.

14.02.10

A força do Perdão...

mpgpadre

       O Domingo é o Dia do Senhor. Para o cristão o centro do Domingo há-de ser a Eucaristia: festa de encontro, de partilha, de vida, festa de amor de Deus para connosco, em Jesus Cristo, e de uns para com os outros, é a festa do perdão, a oportunidade de nos encontrarmos para dialogarmos com a nossa alma, para acolhermos o perdão de Deus, para levarmos a paz do amor e do perdão aos outros:

13.02.10

As marcas dos pregos na tábua

mpgpadre

       Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo. Um dia, o pai deu-lhe um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira.

       Disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse a paciência com alguém.

       No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua. Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar a ira, o número de pregos martelados por dia foram diminuindo gradualmente.

       Ele foi descobrindo que dava menos trabalho controlar a ira do que ter que ir todos os dias pregar vários pregos na tábua...

       Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência uma vez que fosse.

       Falou com o pai sobre seu sucesso e sobre como se sentia melhor por não explodir com os outros.

       O pai sugeriu-lhe que retirasse todos os pregos da tábua e que lha trouxesse.

       O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai. Este disse-lhe:

       - Estás de parabéns, filho! Mas repara nos buracos que os pregos deixaram na tábua. Nunca mais ela será como antes. Quando falas enquanto estás com raiva, as tuas palavras deixam marcas como essas. Podes enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la, mas não importa quantas vezes peças desculpas, a cicatriz continuará lá.

       Uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física. Amigos são jóias raras, cada vez mais raras. Eles fazem-te sorrir e encorajam-te a alcançar o sucesso. Eles emprestam-te o ombro, compartilham os teus momentos de alegria, e têm sempre o coração aberto para ti.

12.02.10

O melhor milho da região...

mpgpadre

       Conta-se a história de um agricultor que, há vários anos, tinha a melhor plantação de milho da região.

       Na altura da entrega de um prémio, um jornalista ali presente perguntou-lhe qual era o seu segredo.

       – Eu partilho sempre a semente do meu milho com os meus vizinhos.

       Perante o ar de admiração do repórter ele continuou:

       – O vento leva o pólen do milho maduro de campo para campo. Se os meus vizinhos cultivarem milho inferior, a polinização degradará a qualidade do meu milho. Por isso, para eu poder ter milho bom, tenho de ajudar os meus vizinhos a cultivarem milho bom também.

       O mesmo se passa com outras dimensões da vida...

       Se queres ser feliz tens de ajudar os outros a encontrarem a felicidade. O bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos! (VJ, Setembro 2002).


Mónica Aleixo, Voz Jovem, Janeiro 2010.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio