Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

30.11.09

Percursos: amor para lá das aparências

mpgpadre

       Esta história é sobre um soldado que finalmente voltava para casa, após a terrível guerra do Vietname.

       Ele ligou para seus pais, em São Francisco, e disse-lhes:

       - Mãe, Pai, eu estou voltando para casa, mas, eu tenho um favor a vos pedir.

       - Claro meu filho (emocionados), pede o que quiseres!

       - Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo.

       - Claro meu filho, nos adoraríamos conhecê-lo!!!!

       - Entretanto, há algo que vocês precisam saber, ele foi terrivelmente ferido na última batalha, ele pisou uma mina e perdeu um braço e uma perna. O pior é que ele não tem nenhum lugar para onde ir e, por isso, eu quero que ele venha morar connosco.

       - Eu sinto muito em ouvir isso filho, nós talvez possamos ajudá-lo a encontrar um lugar onde ele possa morar e viver tranquilamente! (assustados).

       - Não, eu quero que ele venha morar connosco! (emocionado e muito nervoso).

       - Filho, disse o pai, tu não sabes o que nos estás a pedir. Alguém com tanta dificuldade, seria um grande fardo para nós. Nós temos nossas próprias vidas e não podemos deixar que uma coisa como esta interfira em nosso modo de viver. Acho que tu deverias voltar para casa e esquecer esse rapaz. Ele encontrará uma maneira de viver por si mesmo (constrangidos) Neste momento, o filho desligou o telefone. Os pais não ouviram mais nenhuma palavra dele.

        Alguns dias depois, eles receberam um telefonema da polícia de São Francisco. O filho deles havia morrido depois de ter caído de um prédio. A polícia acreditava em suicídio. Os pais angustiados voaram para São Francisco e foram levados para o necrotério a fim de identificar o corpo do filho. Eles o reconheceram, mas, para o seu horror, descobriram algo que desconheciam: O filho deles tinha apenas um braço e uma perna.

 

 

       Os pais, nesta história são como muitos de nós. Achamos fácil amar aqueles que são bonitos ou divertidos, mas, não gostamos das pessoas que nos incomodam ou nos fazem sentir desconfortáveis.

       De preferência, ficamos longe destas e de outras que não são saudáveis, bonitas ou "espertas" como nós acreditamos que somos. Graças a DEUS, há alguém que não nos trata desta maneira. Alguém que nos ama com um amor incondicional, que nos acolhe dentro de uma só família. Em cada dia façamos uma pequena prece para que DEUS nos dê a força que precisamos para aceitar as pessoas como elas são, e ajudar a todos, a compreender aqueles que são diferentes de nós. Há um milagre chamado AMIZADE, que mora em nosso coração. Nós não sabemos como ele acontece ou quando surge. Mas, nós sabemos que este sentimento especial aflora e percebemos que a AMIZADE é o presente mais precioso de Deus.

       Amigos são como jóias raras. Eles fazem-nos sorrir e nos encorajam para o sucesso. Eles nos emprestam um ouvido, compartilham uma palavra de incentivo e estão sempre com o coração aberto para nós. Mostre aos seus amigos o quanto você se importa e é grato a eles.

(Autor desconhecido) postado no blogue: Caritas in Veritate.

29.11.09

Escolhas e Percursos: Céu e Inferno

mpgpadre

       A porta entre nós e o céu não poderá abrir-se enquanto esteja fechada a que fica entre nós e o próximo. Conta-se que um dia um samurai, grande e forte, conhecido pela sua índole violenta, foi procurar um sábio monge em busca de respostas para suas dúvidas.

 

 

       - Monge, disse o samurai com desejo sincero de aprender, ensina-me sobre o céu e o inferno. O monge, de pequena estatura e muito franzino, olhou para o bravo guerreiro e, simulando desprezo, disse-lhe:

       - Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma, você está imundo. Seu mau cheiro é insuportável. - Ademais, a lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha para a sua classe.

      O samurai ficou enfurecido. O sangue subiu-lhe ao rosto e ele não conseguiu dizer uma palavra, tamanha era sua raiva. Empunhou a espada, ergueu-a sobre a cabeça e preparou-se para decapitar o monge.

       - "Aí começa o inferno", disse-lhe o sábio mansamente. O samurai ficou imóvel. A sabedoria daquele pequeno homem o impressionara. Afinal, arriscou a própria vida para lhe ensinar sobre o inferno.

       O bravo guerreiro baixou lentamente a espada e agradeceu ao monge pelo valioso ensinamento. O velho sábio continuou em silêncio.

       Passado algum tempo o samurai, já com a intimidade pacificada, pediu humildemente ao monge que lhe perdoasse o gesto infeliz. Percebendo que seu pedido era sincero, o monge disse-lhe:

       - "Aí começa o céu".

 

      Para nós, resta a importante lição sobre o céu e o inferno que podemos construir na própria intimidade. Tanto o céu quanto o inferno, são estados de alma que nós próprios elegemos no nosso dia-a-dia. A cada instante somos convidados a tomar decisões que definirão o início do céu ou o começo do inferno.

       É como se todos fôssemos portadores de uma caixa invisível, onde houvesse ferramentas e materiais de primeiros socorros. Diante de uma situação inesperada, podemos abri-la e lançar mão de qualquer objecto do seu interior. Assim, quando alguém nos ofende, podemos erguer o martelo da ira ou usar o bálsamo da tolerância. Visitados pela calúnia, podemos usar o machado do revide ou a gaze da autoconfiança...

       Quando a injúria bater à nossa porta, podemos usar o aguilhão da vingança ou o óleo do perdão.

       Diante da enfermidade inesperada, podemos lançar mão do ácido dissolvente da revolta ou empunhar o escudo da fé.

      Ante a partida de um ente caro, nos braços da morte inevitável, podemos optar pelo punhal do desespero ou pela chave da aceitação.

      Enfim, surpreendidos pelas mais diversas e infelizes situações,poderemos sempre optar por abrir abismos de incompreensão ou estender a ponte do diálogo que nos possibilite uma solução feliz.

       A decisão depende sempre de nós mesmos.

       Somente da nossa vontade dependerá o nosso estado íntimo.

Portanto, criar céus ou infernos, dentro da nossa alma, é algo que ninguém poderá fazer por nós. Pense nisso!

       A sua vontade é soberana.

       A sua intimidade é um santuário do qual só você possui a chave.

       Preservá-la das investidas das sombras e abri-la para que o sol possa iluminá-la só depende de você.

 

       Pense nisso!

Blogado em Caritas in Veritate.

28.11.09

Aparições de Medjugorje e Madre Teresa

mpgpadre

        O padre Jack relata um encontro, nos EUA, com a Madre Teresa de Calcutá e a opinião desta acerca das aparições de Nossa Senhora em Medjugorje. 

     A Madre Teresa, sem levantar a voz, vai falando de vários temas. Por exemplo acerca do aborto, diz que hás duas mortes: uma é a do bebé e a outra é a da consciência da mãe. E que a única coisa que a pode curar é o sacramento da Reconciliação, porque a grande dádiva da Confissão é que permite que nos comecemos a perdoar a nós mesmos..

 

 

        O padre Jack pede-lhe a bênção e ela recusa, dizendo que quem deve dar a bênção é o sacerdote, acrescentando: "Os padres não se dão conta doo quanto são preciosos. É através de vós que Jesus está aqui na Eucaristia".

       Quando lhe perguntaram sobre as aparições de Nossa Senhora em Medjugorje, ela respondeu:

       - "Claro que a Santíssima Virgem está a aparecer lá! É a minha terra, sabem? (Albânia, nos Balcãs) Mas eu nunca lá iria, porque poderia ser uma distracção em relação ao trabalho que Deus lá está a fazer. Enviei uma carta para eles entregarem a Maria, a pedir-lhe que viesse a Calcutá".

O sacerdote respondeu-lhe: "Bem, Madre, Maria não vai porque já a está a utilizar a si lá".

in Wayne Weible, Medjugorje. A Mensagem. Paulinas 2009.

27.11.09

Boletim Paroquial Voz Jovem - Novembro

mpgpadre

       O Boletim Voz Jovem de Novembro está disponível em formato impresso mas também em formato digital/electrónico. Pode ler os diversos textos, informações, comentários a partir da página do BOLETIM, ou fazendo o respectivo download abaixo indicado.

       Este mês, além das notícias, na primeira página, um texto sobre a vida de São francisco de Assis, mais uma personagem importante do Ano Sacerdotal, motivados também pela presença do Frei Andrade Café durante a novena da Imaculada Conceição, um poema dos familares do Pe. Manuel Gonçalves Pereira, 10 anos depois do seu falecimento, o olhar de um jovem e outras informações da paróquia.

|| Formato PDF | Formato XPS ||

27.11.09

Quero um AMOR assim!

mpgpadre

       Um homem de idade já bem avançada veio à clínica onde trabalho, para fazer curativo a uma mão ferida.

       Estava apressado, dizendo-se atrasado para um compromisso, e enquanto o tratava perguntei-lhe qual o motivo da pressa.

 

      

       Ele disse-me que precisava ir a um lar de idosos para, como sempre, tomar o café da manhã com a sua mulher que estava lá internada...

       Disse-me que ela já lá estava há algum tempo, porque tinha Alzheimer bastante avançado.

       Enquanto acabava de fazer o curativo, perguntei-lhe se ela não se alarmaria, por ele chegar mais tarde.

       - Não, disse. Ela já não sabe quem eu sou. Faz quase cinco anos que não me reconhece.

       Estranhando, perguntei-lhe:

       - Mas se ela já não sabe quem o senhor é, porque essa necessidade de estar com ela todas as manhãs?

       Ele sorriu e dando-me uma palmadinha na mão, disse:

       - É. Ela não sabe quem eu sou, mas eu contudo sei quem ela é

       Meus olhos lacrimejaram enquanto ele saía e eu pensei:

       "Essa é a classe de amor que eu quero para a minha vida."

       O verdadeiro amor não se reduz ao físico, nem ao romântico. O verdadeiro amor é a aceitação de tudo o que o outro é, do que foi, do que será e... do que já não é..."

 

(Traduzido de um texto espanhol, de autor desconhecido).

Postado no blogue: Caritas in Veritate.

26.11.09

Medjugorje: A Mensagem

mpgpadre

       Encontrámos este livro na Livraria Religiosa de Lamego, a Gráfica de Lamego, e imediatamente comprámos. O sr. Guerra, o responsável, começou por dizer que valia a pena, pois já tinham sido vendidas mais de 1 milhão de cópias, em todo o mundo. Não foi esse o motivo, até porque dias antes tinha adquirido "A Cabana" que já tinha vendido mais de 7 milhões de cópias em todo o mundo. Comprei pela mensagem e pelo fenómeno das aparições de Nossa Senhora.

 

       Quando estive na Equipa Formadora do Seminário Menor de Resende, nos anos de 1998-2000, o sr. Reitor, Pe. Manuel Esteves, falou-nos muitas vezes de Medjugorje (mediugorje, como prenunciámos), quer à Equipa Formadora, quer aos seminaristas, lendo textos referentes às mensagens de Nossa Senhora a seis videntes, todos os dias, ao longo de vários anos, numa localidade da ex-Jugoslávia, Medjugorje, sob domínio comunista.

       Este livro é um testemunho na primeira pessoa, Wayne Weible, protestante, que ministrava catequese aos adultos e que se encontra com este fenómeno numa sessão de catequese. Recolhe informações. Prepara um artigo para um dos seus jornais, que desdobra em 4 artigos, que vão tendo cada vez mais saída, até que são impressos num opúsculo, que em pouco tempo ultrapassa os 2 milhões de exemplares, espalhados pelos EUA.

 

       O autor faz várias incursões a Medjugorje, à Irlanda, a Inglaterra. Várias viagens, várias conferências, várias entrevistas. Sente dentro de si a voz de Nossa Senhora, convidando-o a espalhar a mensagem. Descobre a beleza da recitação do terço. A mensagem fundamental de Medjugorje é a mesma de Fátima, de Lourdes, do Evangelho: jejum, oração, penitência, conversão, mudança de vida, seguimento de Jesus Cristo.

       Estas aparições não foram validadas pela Igreja, mas em todo o caso a mensagem que veiculam está de acordo com o Evangelho, leva as pessoas à conversão, à confissão, à reza do terço, à celebração da Eucaristia, à comunhão, à transformação interior e exterior.

postado a partir de Caritas in Veritate.

26.11.09

Aparições de Nossa Senhora em Medjugorje

mpgpadre

       No dia 24 de Junho de 1981, Nossa Senhora apareceu a seis crianças, na aldeia serrana de Medjugorje. Desde então, e diariamente, Nossa Senhora aparece. Além das seis crianças, ainda apareceu a outra, mas como ao segundo dia não compareceu, só viu Nossa Senhora uma vez. Nossa Senhora revela para eles, para a comunidade e para o Mundo, 10 segredos. Alguns dos videntes só vêem Nossa Senhora em datas específicas, aniversários, quando têm mais necessidade... Mas a Mãe de Jesus continua a aparecer diariamente.

       À mesma hora, numa das salas contíguas à Igreja de São Tiago, ou no exterior. O encontro inicia-se com a recitação do terço, durante o qual se dá a aparição. Fazem silêncio. Aqui no vídeo podemos ver uma das aparições. É uma questão de fé, vemos a expressão de Mirjana, uma das videntes, já adulta. Mexe os lábios, abana a cabeça, expressa alegria ou choro. No final alguém escreve a mensagem do dia.

Medjugorje, 2 de Maio de 2009

       Podem ver outros vídeos, mesmo da dança do sol, ou milagre do Sol, como aconteceu em Fátima. Como é uma questão de fé, pode ou não ver-se o milagre.  Aos que presenciam, os sacerdotes têm dito para não olharem directamente para o Sol, tentando a Deus, pois alguns ficam com lesões na retina. Optámos pelas imagens centradas numa das videntes; não se vê a aparição, como é evidente, mas podem ler-se as expressões. Mais uma vez, importa dizer, que estas aparições não estão aprovadas pela Igreja, mas os frutos têm sido muito meritórios e a mensagem fundamental é a constante do Evangelho.

25.11.09

Caritas: fundo para novos desempregados

mpgpadre

        A Cáritas cria fundo de apoio aos novos desempregados. A Campanha de Natal «10 Milhões de Estrelas» vira-se para as vítimas da crise em Portugal.

 

       A Cáritas Portuguesa apresentou, pelo sétimo ano consecutivo, a iniciativa “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz” que este ano, a título excepcional, criou um projecto específico para ajudar as vítimas da crise em Portugal - o Fundo de Apoio aos Novos Desempregados.

       Segundo refere a organização católica na sua página oficial CARITAS, o projecto de Natal “consiste numa iniciativa de angariação de fundos a nível nacional, através da venda de velas pelo preço simbólico de 1 Euro, cujo resultado final reverte a favor dos mais necessitados, aqueles que, no decorrer deste ano, ficaram sem meios de subsistência por causa da alarmante vaga de desemprego.

       Das verbas recolhidas com a venda das velas, 35% serão especialmente canalizadas para o Fundo de Apoio aos Novos Desempregados e suas famílias; os restantes 65% serão aplicados, por cada uma das Cáritas Diocesanas, em projectos nacionais direccionados para a mesma temática.

       “Num ano marcado pelo agudizar de uma crise económica gravíssima, com dolorosos reflexos na vida dos cidadãos mais carenciados, a operação “10 Milhões de Estrelas - Um Gesto pela Paz 2009” assume um papel premente na resposta a um conjunto de novas situações de grande carência que atingiram pessoas por todo o país”, afirma Eugénio Fonseca, Presidente da Cáritas.

       No dia 6 de Dezembro, realizar-se-á, no Santuário de Fátima, uma Eucaristia presidida por D. Carlos Azevedo alusiva aos “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto Pela Paz”, com a presença das Cáritas Diocesanas que, nessa data, estarão em Fátima, reunidas em Conselho Geral. Para o dia 19 de Dezembro está agendada a já habitual Manifestação Pública que reunirá pessoas por todo o país, num apelo solidário à Paz no mundo.

       Contando com o apoio activo das Cáritas Diocesanas de Portugal, esta acção volta a desafiar todos os cidadãos portugueses, independentemente das suas convicções religiosas ou políticas, a adquirirem e a acenderem, no próximo Natal, uma vela da Cáritas, símbolo do desejo de Paz para o Mundo.

 

História

       É no ano de 2003 que, pela primeira vez, Portugal adere à operação “10 Milhões de Estrelas”, uma iniciativa de génese francesa que, desde a década de 90 tem vindo a ganhar espaço e visibilidade por toda a Europa. A proposta da Cáritas Portuguesa foi aceite com entusiasmo por várias Cáritas Diocesanas que, desde logo, responderam ao desafio de implementar esta operação, sensibilizando toda a população para a importância dos valores da Paz, Solidariedade e Reconciliação.

       Volvidos sete anos, a operação “10 Milhões de Estrelas” continua a ser uma importante campanha de ajuda aos mais desfavorecidos, quer a nível nacional, quer em diversos países em vias de desenvolvimento. Muitos foram os projectos de sucesso, repletos de sorrisos e sonhos infindáveis – conheça as iniciativas que levámos a cabo nos últimos anos e junte-se a nós nesta nobre causa, onde esperança e realidade andam sempre de mãos dadas.

 

Notícia da Agência Ecclesia.

25.11.09

O Pai Natal em risco... a popota e a leopoldina

mpgpadre

       Não serão precisos muitos anos para ser necessário explicar que tanto a Leopoldina como a Popota nada têm a ver com o Natal.

       Os primeiros sinais do Natal chegaram, uma vez mais, pelo comércio. Com o calor a entrar pelo Outono dentro, tardaram sons, sinais e cheiros característicos do Dezembro natalício. O mesmo não se diga da azáfama comercial, estrategicamente montada por muitos centros de consumo, com a particularidade de não contar apenas com essa simpática figura de longas barbas brancas.

       Com culpas quase exclusivas, outrora, pela usurpação das festas natalícias, o Pai Natal pode mesmo ter os dias contados. São hoje novas as personagens que se lançam à conquista das emoções que a quadra gera. Não para fazer esquecer – como se fosse possível - o acontecimento central do Natal, o nascimento de Jesus Cristo. Antes com a ousadia, atrevimento mesmo, de “competir” com o Pai Natal, qual “genérico” desta época do ano.

       Os dias que correm não colocam só em tensão a maior valorização do Presépio ou da árvore de Natal, do Menino Jesus ou do Pai Natal. Ganham relevância pública outras personagens, imaginadas, criadas e propostas apenas com o objectivo de induzir a comprar. E com a agressividade suficiente para atingir o imaginário de adolescentes e jovens, moldar comportamentos e criar novas necessidades.

       À valorização, negativa ou positiva, de tais propostas, junte-se o desafio de clarificar o acontecimento celebrado em cada Natal. Não serão precisos muitos anos para ser necessário explicar que tanto a Leopoldina como a Popota nada têm a ver com o Natal e apenas são “personagens” para campanhas de publicidade de cadeias de supermercados.

       Ao relevo, preocupante, que elas ganham ao se associarem à época natalícia adicione-se a oportunidade de um desafio. O pluralismo e o relativismo em que se banham sociedades do Ocidente obrigam a que se viva em coerência de convicções, sobretudo as religiosas, celebrando-as pessoal e comunitariamente. Transmitindo também às novas gerações o que identifica os dias que correm, as razões de celebrações em família e os ciclos temporais em que se inserem.

       Este ano, a iniciativa “Estandartes de Natal 2009” pode ser uma excelente oportunidade para afirmar publicamente porque se celebra o Natal. O sítio www.estandartesdenatal.org diz como: basta substituir laços, cores e luzinhas por um estandarte com a imagem d’Aquele que nasce.

Paulo Rocha in Agência Ecclesia

(blogado por Caritas in Veritate)

24.11.09

Uma pesada mala...

mpgpadre

       A meio caminho da cantina e do hospital cruza-se comigo um casal de idosos, que deviam rondar a oitava década de vida, que vinha do IPO. Um pouco ofegantes, a mulher pergunta-me qual era o caminho mais próximo para a paragem dos autocarros. Bem, conheço aquela zona relativamente bem e disse-lhe que havia duas. O melhor caminho dependeria do destinos que eles quisessem tomar. Depois de oxigenar melhor os pulmões diz o senhor:

 

      

       - Ó jovem nós queremos a carreira que vai para Bragança... - e com um olhar já cabisbaixo acrescenta -  ... "e tá quase na hora!".

       Para de uma longa avenida, para gente daquela idade, ainda tinham de subir umas escadas... com a pesada e enorme mala. Dois seres da natureza transmontana perdidos no outono na capital do norte correndo, ou melhor, andando para apanhar o autocarro.

Não consegui ficar indiferente. Para além de lhes ter indicado o caminho mais rápido, vi que a mala era um atrelado e atraso para eles. Pedi-lhes licença e peguei na mala. Subi as escadas. Enquanto subia a escadas diz o senhor "quando eu for jovem depois carrego eu a sua mala... quando você for velho!" - com um sorriso que invadio a minha pessoa. E, eu "combinado, caro amigo" - e sorri. Lá continuaram a sua correria...
       Parte do trajecto complicado estava jeito. Não obstante, gostaria ter levado aquela mala ao simpático casal ate ao autocarro. Por questões de ordem profissional não o pude fazer.

       Espero que tenham apanhado o autocarro!

 

A partir do blogue: Paróquia de Tarouca.

Blogue original: Momentos de Partilha.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio