Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

Escolhas & Percursos

...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...

26.01.08

Equipa de Leitores

mpgpadre

A aposta pastoral dos últimos três anos, em conformidade com a Diocese, salientou o aprofundamento da Bíblia como Palavra de Deus, ou, Palavra de Deus em palavras humanas. A Palavra de Deus é fundamental na vida da Igreja. Deus fala ao Seu povo. É necessário ler, reflectir, meditar a Palavra de Deus. É necessário escutar Deus através da Palavra proclamada em comunidade. Deve haver cuidado pela proclamação da Palavra de Deus.

Neste sentido, a paróquia de Tabuaço, e nas perspectiva da formação de um Conselho Pastoral Paroquial, deu início, na passada quinta-feira, a uma Equipa/Grupo de Leitores, corresponsabilizando mais a comunidade e cuja coordenação ficará a cargo de Fernanda Cardoso.

23.01.08

Deus para lá das nuvens

mpgpadre

"Para lá das nuvens, o Sol continua a brilhar".
É uma frase simples, mas muito significativa.
A existência do SOL não depende se é visível ou não ao nosso olhar. Mesmo quando o céu está carregado, não temos dúvidas que o Sol está para lá das nuvens. Quando estas "abrem" vemos de novo o SOL.
Assim também Deus. Por vezes a nossa vida está carregada de nuvens, não vemos sol, não descobrimos DEUS na nossa vida. E no entanto Deus está. Deus permanece. Deus é fiel, mesmo na nossa impaciência, Deus mantém-se connosco.
Para lá das nossas nuvens, Deus continua a ser LUZ e SOL para cada um de nós, para a humanidade inteira.

10.01.08

Centro Paroquial

mpgpadre

 

O Centro Paroquial constitui uma das prioridades imediatas da paróquia de Tabuaço.

A reconversão da residência em centro paroquial iniciou-se em 18 de Setembro de 2006.

Actualmente está a ser colocado o soalho no sótão, seguindo-se o soalho no segundo piso, a zona residencial. Posteriormente serão colocadas as portas interiores. Estamos no bom caminho. Assim as obras, assim os donativos. A última iniciativa, cantar das Boas-festas, rendeu à paróquia € 2 220,00. Agradecemos a todos os que têm colaborado connosco e com esta obra.

07.01.08

Do Natal para a Páscoa

mpgpadre

A celebração do Natal e da Páscoa fazem parte do mesmo quadro salvífico. Deus vem ao nosso encontro. Revela-se na fragilidade de uma criança para depois se revelar na fragilidade de um condenado inocente que morre no alto da cruz.

Deus é o mesmo, a luz irradia do presépio de Belém como irradia mais forte e definitiva do alto da cruz e sobretudo brilha no rosto de Jesus, o RESSUSCITADO.

Percorrer o caminho do Natal à Páscoa é deixar-se envolver pelo AMOR de Deus por cada um de nós e pela humanidade inteira.

O Natal de Jesus leva-nos à Páscoa de Cristo. Deus dá-Se no início, Deus entrega-Se sempre, Deus está no fim, é Ele o nosso fim definitivo e que dá sentido a tudo o que somos e a tudo o que fazemos.

 

07.01.08

De Belém para Jerusalém

mpgpadre

 

O nascimento de Jesus em Belém é o ponto de partida. Deus é-nos revelado na fragilidade de um MENINO. O Natal é assim a expressão da grandeza do amor de Deus para com a humanidade. Não Se valeu da sua igualdade com Deus mas assumiu a condição de servo. Deus faz-Se homem e vem habitar entre nós. É o início do projecto de salvação. Um Deus que vem para ficar connosco.

A morte na Cruz, em Jerusalém, é a consumação da entrega de Deus à humanidade. Um Deus que Se dá até para lá da morte.

07.01.08

Somos o que queremos ser (2)

mpgpadre

Uma gota de orvalho pode fazer toda a diferença.

É a perpspectiva acertada de Madre Teresa de Calcutá.

Sozinho posso não transformar o mundo inteiro. Mas posso contribuir com a minha parte.

O Oceano é imenso. Uma gota de orvalho não se nota nessa imensidão. Mas a gota de orvalho também faz parte do oceano, altera-o, sem essa gota o grande oceano não está completo.

Podemos ser gotas de orvalho.

Somos o que queremos ser. A vida, a nossa vida, depende de nós. E os outros também podem depender de nós, da nossa felicidade, da nossa alegria...

07.01.08

Somos o que Deus quiser

mpgpadre

Vêm-nos sempre à lembrança o poema de Manuel Sérgio: O Natal é quando o homem quiser ("Quando o homem quiser, é Natal"). Tem a ver com a atitude que deveríamos assumir durante o ano inteiro: estar sempre atento aos que mais precisam.

Vem também à liça, a expressão de João César das Neves: "O Natal é quando Deus quiser". Deus quer e por isso há Natal (nascimento de Jesus, Filho de Deus).

Deus quer o que o homem quer.

Somos o que queremos ser porque Deus quer connosco, quando é para nosso bem e bem para os que nos rodeiam, para o mundo inteiro. 

07.01.08

Somos o que as circusntâncias nos permitem

mpgpadre

Somos o que as circusntâncias nos permitem ser.

Não vivemos numa ilha isolada, vivemos num mundo real: com pessoas, pessoas de diferentes culturas e com sensibilidades diferentes, num determinado lugar e num tempo determinado. Até o tempo influencia a minha vida. O sol ou a chuva podem modificar o meu estado de espírito e até mesmo a minha reacção diante de alguma provocação...

Mas em último caso, sou eu que decido da minha vida. Ainda que o mundo inteiro desabe, posso não permitir que o mundo me destrua.

Esta é também uma lição de Jesus Cristo.

07.01.08

Somos o que nos deixam ser

mpgpadre

Não dependemos apenas de nós.

Os outros estão na nossa vida, fazem parte do nosso mundo.

Obviamente, que a presença de outros e a reacção dos outros, também me diz respeito e também afecta positiva ou negativamente a minha vida. Aliás, quantas vezes ao agir penso no acolhimento que terão as minhas propostas e as minhas decisões?

Em todo o caso, está nas minhas mãos ser assim, agir desta ou daquela maneira. Mesmo quando condicionado, não me posso imiscuir de decidir por mim a minha vida!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Relógio

Pinheiros - Semana Santa

- 29 março / 1 de abril de 2013 -

Tabuaço - Semana Santa

- 24 a 31 de abril de 2013 -

Estrada de Jericó

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Velho - Mafalda Veiga

Festa de Santa Eufémia

Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012

Primeira Comunhão 2013

Tabuaço, 2 de junho

Profissão de Fé 2013

Tabuaço, 19 de maio