...espaço de discussão, de formação, de cultura, de curiosidades, de interacção. Poderemos estar mais próximos. Deus seja a nossa Esperança e a nossa Alegria...
05
Abr 14
publicado por mpgpadre, às 15:00link do post |  O que é?

       1 – A Páscoa está em gérmen na Quaresma e em todo o tempo da nossa vida, como os frutos do verão estão em gestão na primavera.

       A divindade de Jesus não O torna nem Invisível nem Impassível; na Sua humanidade transparece Deus; Ele faz-Se próximo. Maria, Marta e Lázaro. Amigos de Jesus. "O teu amigo está doente". Uma família, uma casa, onde Jesus encontra carinho, compreensão, onde pode descansar e alimentar-se e onde as ausências se preenchem de saudade e cuja alegria transborda no regresso.

       Maria, antecipando a morte do Seu Mestre, tinha ungido Jesus, enxugando-lhes os pés com os cabelos. Entretanto, a morte de Lázaro. Marta e Maria acreditam em Jesus e têm a certeza que a Sua presença evitaria um desenlace tão rápido. Sublinhe-se que elas não perdem a confiança em Jesus e reafirmam a fé n'Ele, o Messias de Deus.

       Por outro lado, Jesus não Se detém na linearidade da história e do tempo, volta atrás, pois é necessário ir novamente a Betânia, os seus amigos precisam d'Ele. Surgem algumas nuvens no horizonte. Os discípulos chamam-n'O à razão, dizendo-lhe que vai regressar onde há poucos dias esteve quase a ser apedrejado. Evidenciam-se sinais que tornam visível a vizinhança de tempos complicados.

       2 – «Não são doze as horas do dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo. Mas, se andar de noite, tropeça, porque não tem luz consigo». Jesus é a nossa LUZ. Ele quer-nos do Seu lado, a caminhar juntamente com Ele.

       Diz-nos São Paulo, na segunda leitura, que "se o Espírito d’Aquele que ressuscitou Jesus de entre os mortos habita em vós, Ele, que ressuscitou Cristo Jesus de entre os mortos, também dará vida aos vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que habita em vós".

       Não nos preocupemos em demasia com o dia de amanhã, vivamos AQUI e AGORA junto daqueles e daquelas que Deus colocou junto de nós. Há tempo para tudo. O tempo dá-o Deus gratuitamente para que o usemos do mesmo jeito. Jesus comunica serenidade. Não Se deixa abater nem pela doença nem pela morte de Lázaro, ainda que o evangelho sublinhe a Sua comoção. Falam-lhe da doença de Lázaro. Jesus decide voltar a Betânia. Mas permanece ainda dois dias. Faz o que tem a fazer. O fundamental é realizarmos o que estamos a fazer. Por vezes é necessário deixar tudo para ir. Por vezes é preciso deixar tudo para fazer bem o que se está a fazer.

       “Eu confio no Senhor, a minha alma espera na sua palavra. A minha alma espera pelo Senhor mais do que as sentinelas pela aurora. Porque no Senhor está a misericórdia e com Ele abundante redenção. Ele há de libertar Israel de todas as suas faltas” (Salmo). A confiança em Deus alimenta a vida de Jesus. Que alimente também a nossa, especialmente nos momentos de maior dor e maior treva.

O seguimento de Jesus implicará sempre a Cruz. É inevitável. Jesus não a deseja para Si, muito menos para os Seus, para nós. Porém, optar pela verdade conduzirá a dissabores e violências, pois que esta opção implicará pôr a descoberto tudo o que se afasta da luz.

 

       3 – «Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim, ainda que tenha morrido, viverá; e todo aquele que vive e acredita em Mim, nunca morrerá. Acreditas nisto?»

       O diálogo com Marta e a ressurreição de Lázaro mostram que em Jesus se cumprem as promessas de Deus ao Seu povo. Nesta ressurreição, que é provisória, histórico-temporal, Jesus diz ao que vem: identifica-se com a nossa dor, "e Jesus chorou", e coloca-nos no coração de Deus, intercedendo por nós: «Pai, dou-Te graças por Me teres ouvido. Eu bem sei que sempre Me ouves, mas falei assim por causa da multidão que nos cerca, para acreditarem que Tu Me enviaste».

       E Deus, como Pai, não haveria de responder às súplicas do Filho a nosso favor? "O morto saiu, de mãos e pés enfaixados com ligaduras e o rosto envolvido num sudário".

       Um dia e já falta pouco, Jesus será morto. Passados três dias ressuscitará. O Seu corpo, a Sua vida por inteiro, será a mais genuína oração de intercessão por nós. Ele é a Ressurreição e a Vida. Procuremos, desde já, viver fazendo que em nós ressuscitam os frutos que nos colocam na vida eterna, na vida de Deus.


Textos para a Eucaristia (ano A): Ez 37, 12-14; Sl 129 (130); Rom 8, 8-11; Jo 11, 1-45.

 

 


De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
Relógio
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

27
29


Visitantes
comentários recentes
O mundo atual precisa do testemunho cristão. Livro...
Saudações fraternas. Claro que sim. Ao longo da Su...
Caríssimo, no texto que comento, anuncia a experiê...
Sofres do síndrome de última bolacha do pacote
Quero agradecer por essa linda história e texto po...
Gostei da trilogia.http://numadeletra.com/1q84-liv...
Olá!Caí neste comentário acerca deste último livro...
http://numadeletra.com/41791.html
também gostaria de o conhecer pessoalmente acho in...
Bom dia. Alguns elementos para o ofertório estão v...
Bom dia. Sou catequista na minha paróquia e estamo...
Mais uma vez, muitos parabéns por nos dar este bel...
Eu já sabia que não devemos menosprezar nunca o po...
Bom dia. Eu é que agradeço, pela presença, pelo in...
Bom dia Padre Manuel! É sempre com muito agrado qu...
arquivos
Pinheiros - Semana Santa
- 29 março / 1 de abril de 2013 -
Tabuaço - Semana Santa
- 24 a 31 de abril de 2013 -
Estrada de Jericó
pesquisar neste blog
 
Velho - Mafalda Veiga
Festa de Santa Eufémia
Pinheiros, 16/17 de setembro de 2012
Primeira Comunhão 2013
Tabuaço, 2 de junho
Papa Bento XVI
Profissão de Fé 2013
Tabuaço, 19 de maio
subscrever feeds
blogs SAPO